sábado, 31 de outubro de 2015

Guia do colecionador - Cuidados e conservação

Foto da internet

Caros amigos leitores, antes de qualquer coisa, acho necessário deixar uma coisa bem clara: não estou aqui estabelecendo uma verdade ou afirmando que quem pensa diferente não é um colecionador. Mesmo porque posso perfeitamente mudar de opinião no futuro baseado em mais experiências e na troca de ideias com os amigos. Boa leitura!

O guia foi dividido em várias postagens temáticas. Elas poderão ser acessadas através do menu "Opinião" localizado abaixo do título do blog conforme forem sendo publicadas. Os temas escolhidos seguem abaixo e sua ordem de publicação não será necessariamente como exposto. Fique a vontade para opinar, criticar, corrigir ou acrescentar e boa leitura!

Ideal
Mídias e formatos
Cuidados e conservação
Equipamentos e ambiente
Buscas e compras
Exposição e compartilhamento
Empréstimos, doações e trocas
Apreciação
Conhecimentos

Cuidados e conservação

Foto da internet

Não basta ter, tem que cuidar. Essa é uma obviedade, mas muitos colecionadores negligenciam essa parte. Os motivos são vários: falta de tempo, desleixo, falta de conhecimento e até falta de grana. Além dos cuidados diretos com as mídias, há também que se pensar na forma e no local de acondicionamento.

LPs guardados na vertical
Cada mídia pede um tipo de cuidado. Os LPs devem ser lavados com água e sabão (detergente neutro) de tempos em tempos e deixados para secar naturalmente, ou seja, sem o uso de panos. Antes de cada utilização na vitrola, um pano seco e macio é recomendado para retirar o pó, assim como a limpeza da agulha da vitrola, só que essa com um pincel macio. Deve-se evitar encostar os dedos na parte gravada e, dependendo do disco (raridade ou antiguidade) o uso de luvas é recomendado. Após ouvidos, os discos devem ser guardados em suas respectivas embalagens e estas embalagens (capas) devem possuir os plásticos externo e interno. Muitos discos usados vêm sem os plásticos, por conta disso é necessário ter em casa uma reserva de plásticos extras (são encontrados em lojas especializadas em LPs e alguns sebos). Os discos devem ser guardados completamente na vertical ou 90 graus, pois qualquer outro ângulo pode haver o risco de entortá-los ou empená-los. O acúmulo muito grande de discos na mesma prateleira não é indicado, pois dificulta o manuseio. Prateleiras sem portas podem facilitar o acúmulo de poeira, por outro lado, prateleiras fechadas podem favorecer a presença de mofo. Para saber qual seria a melhor opção para o seu caso é necessário conhecer o ambiente em que a estante ficará, se for um local úmido use prateleiras sem portas, se houver muita poeira, opte pelas fechadas. Colecionadores mais exigentes podem até climatizar a sala artificialmente para melhor conservar os discos.

Foto da internet
CDs, DVDs e principalmente BDs são bem mais resistentes que o LP, mesmo assim alguns cuidados também são necessários. É importante sempre retirar o pó das mídias antes de executá-las. Apesar dele não deteriorar a mídia (ao que parece), o pó acaba com o leitor e demais peças do seu player. Para fazer isso utilize um pano seco e macio, mas não esfregue o pano na mídia pois as partículas de poeira podem riscá-la! Utilize o pano como se fosse um espanador. Guarde as mídias em suas respectivas embalagens e com plásticos externos (principalmente as caixas de CDs. DVDs e BDs não vejo muita necessidade, salvo os boxes de papelão). E lembre-se: nada de "dedão" nas mídias! Utilize sempre as bordas e o miolo.
Fita embolorada
As fitas VHS e K7 são as que exigem os maiores cuidados e dão muito, mas muito mais trabalho para limpar. O maior inimigo dessas mídias é o famigerado bolor, portanto é terminantemente proibido armazenar essas mídias em locais úmidos. Climatizadores e desumidificadores são ferramentas bastante úteis contra o mofo, se puder, faça uso deles! Se as fitas embolorarem, jamais as coloque em algum player pois o estrago será imediato dos cabeçotes do aparelho. No mínimo ficarão sujos e prejudicarão a qualidade da execução do conteúdo da fita e no máximo danificarão o aparelho. É possível limpar as fitas, mas é tão complicado que eu vou deixar um vídeo explicando.


Por conta da necessidade de todos esses cuidados e também para evitar que se percam, sejam roubados ou que sofram danos pelas intempéries, não recomendo que os itens da coleção saiam de casa para passear.

foto da internet
Os players também precisam de cuidados para aumentar sua vida útil. Os mais antigos pela sua própria história de uso (peças como polias, correias, cabeçotes, agulhas e etc. sofrem desgaste com o tempo) e os mais novos por serem em geral fabricados com materiais frágeis (são concebidos para serem descartáveis). Se você não tiver conhecimentos de eletrônica ou mecânica, de fato não haverá muito o que fazer, mas o mínimo necessário a ser feito não requer muitos conhecimentos e deve ser feito regularmente, que é eliminar o pó e a umidade. Um outro cuidado simples mas que muitos deixam de fazer é não empilhar os aparelhos diretamente um sobre o outro. Primeiro para evitar os riscos na carcaça. Segundo, porque muitos aparelhos que geram bastante calor (como receivers e potências) precisam dissipá-los e o meio que usam pra fazer isso é através de furos ou saídas de ar localizados geralmente em sua tampa superior. Como esses aparelhos geralmente são os mais pesados, é comum que no empilhamento eles fiquem por baixo dos outros. Isso bloqueia as saídas de calor e pode queimar o equipamento. O ideal é não colocar nada sobre os furos, nem toalhinha bonitinha. Terceiro, para que o peso de um aparelho não force o outro. Uma solução interessante é o uso de racks que permitam o aparafusamento dos aparelhos, o que faz com que haja sempre uma distância entre um e outro além de impedir que o peso de um equipamento recaia sobre o outro. Outra seria utilizar algum móvel com vários compartimentos independentes.

Foto da internet
Não estique demais os cabos quando interligar os aparelhos e mantenha as caixas acústicas a uma boa distância do toca discos pois a vibração das caixas podem ser captadas pela agulha e prejudicar a qualidade do som, mas isso é tema para um próximo tópico.

A organização do acervo deve obedecer algum critério, seja ele qual for. Isso permitirá o rápido acesso a algum item da coleção. Os mais comuns são ordem alfabética de artistas, ordenação por estilos ou até uma combinação dos dois. Os critérios podem ser vários, só não pode deixar sem critério nenhum.

Até a próxima!

Um comentário: